Francis Ngannou, Fernand Lopez e as decisões que podem mudar uma vida

F. Lopez (esq) e F.Ngannou (dir) nos tempos em que dividiam academia na MMA Factory Foto: Divulgação/UFC

Existem momentos na vida em que precisamos tomar decisões dificeis, abandonar laços familiares ou de amizade em busca de um objetivo maior. A vitória de Francis Ngannou sobre Ciryl Gane, no UFC 270 do último sábado (22,) coroou uma escolha feita pelo camaronês em 2018 ao abandonar a ‘MMA Factory’, academia sediada em Paris (FRA) pela ‘X-Treme Couture’ em Las Vegas (EUA).

Foi nas mãos de Fernand Lopez, líder da ‘MMA Factory’ que Ngannou chegou ao MMA e a principal organização do mundo, o UFC. Francis era morador de rua em Paris e através de um amigo, conheceu a academia e foi apresentado as artes marciais mistas. Em poucos anos, o ‘Predador’ se tornaria desafiante da categoria dos pesados (até 120,2kg) mas sucumbiu diante do então campeão Stipe Miocic. Claramente, faltava um ‘algo mais’ para o camaronês conquistar o cinturão do Ultimate.

Em 2018, após a derrota para Miocic, Ngannou resolveu ir morar nos Estados Unidos e treinar na ‘X-Treme Couture’ em busca de evolução e culpando Fernand por não ter conseguido conquistar o cinturão dos pesados. O treinador respondeu acusando Francis de ter se deslumbrado com a fama e o dinheiro. A troca de farpas pública foi pesada entre os ex-amigos.

Em Las Vegas, Ngannou evoluiu como lutador, manteve a sua principal qualidade, a mão pesada, porém, se tornou mais estrategista, mais calmo e melhorou a sua luta agarrada, ponto fraco na luta contra Stipe. A caminhada na nova casa começou com uma derrota para Derrick Lewis, porém, em seguida, o ‘Predador’ emendou cinco vitórias seguidas e finalmente conquistou o cinturão da divisão dos pesados.

A sua primeira defesa foi contra o francês Ciryl Gane, produto da MMA Factory e pupilo de Fernand Lopez. Ngannou chegou a dividir os tatames da equipe com o ‘Bom Garoto’, inclusive, foi divulgado um vídeo antigo com imagens de Gane levando a melhor sobre Francis em um sparring, o que irritou demais o camaronês. O duelo se tornou algo pessoal para Ngannou, com uma pitada de emoção.

A luta principal do UFC 270 começou tensa, com Gane vencendo os dois primeiros rounds. No terceiro assalto em diante, vimos uma faceta de Ngannou que ainda não conheciamos: a de wrestler. O camaronês passou a quedar o seu oponente, adotou a estratégia da luta agarrada e virou a luta com três rounds de domínio no solo, para surpresa de todos, inclusive do novo técnico do ‘Predador’, Erick Nicksick.

A vitória veio na decisão unânime dos juízes e de uma forma surpreendente. Com uma nova (e inusitada) forma de vencer o combate, Ngannou ratificou a sua evolução como lutador, mesmo que ainda não seja um primor na luta agarrada. A decisão de mudar para Vegas se mostrou acertada. Francis buscava evoluir como atleta e se tornar um campeão dominante.Conseguiu.

O fato da vitória ter sido contra o seu ‘substituto’ no coração de Fernand Lopez e da MMA Factory, engrandeceu ainda mais o feito. No duelo entre ‘inimigos íntimos’, Ngannou venceu por ter tido coragem de mudar, por ter buscado o melhor para a sua carreira e por ter aprendido que no MMA não vence apenas quem tem a mão mais pesada.

Comentários

Uma resposta para “Francis Ngannou, Fernand Lopez e as decisões que podem mudar uma vida”

  1. sandro vilanova disse:

    Jurei que terminaria o texto perguntando> Sera que Gane tera coragem de mudar tambem?

Deixe um comentário para sandro vilanova Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.